Tópicos do Passado da AFE


Ferroviária inicia o 2º turno do Certame Paulista de 1963 perdendo para o XV de Piracicaba

No dia 29/09/1963, domingo à tarde, no estádio Roberto Gomes Pedrosa, em Piracicaba, a Ferroviária iniciou o returno da Divisão Especial da FPF perdendo para o XV de Novembro, por 4x2, gols na ordem de Paulo Bim, Waldir, Peixinho, Nilo, Varner e Ladeira. Fraca arbitragem de José Teixeira de Carvalho e renda de Cr$ 462.600,00. As equipes. XV de Piracicaba: Nino; Dorival, Ditão e Dema; Maneca e Cardinalli; Varner, Ladeira, Nilo, Valter e Waldir. AFE: Toninho; Geraldo, Fogueira e Zé Maria; Dudu e Mário; Peixinho, Tales, Paulo Bim, Capitão e Ari.

No dia 05/10/1963, sábado à tarde, em Bauru, pela Especial, Noroeste e Ferroviária empataram, após 90' de um futebol muito pobre técnicamente.

No sábado à tarde, 12/10/1963, em Ribeirão Preto, pela Especial, o Comercial FC venceu a Ferroviária, por 2x1, gols na ordem de Paulinho, Marco Antonio e Paulo Bim. Renda de Cr$ 764.700,00 e boa arbitragem de Etel Rodrigues. As equipes. Comercial: Rui; Antoninho, Esmeraldo e Faraone; Hugo e Peter; Paulinho, Ditinho, Marco Antonio, Amauri e Cláudio. AFE: Toninho; Geraldo, Fogueira e Galhardo; Dudu e Rodrigues; Souza, Tales, Paulo Bim, Capitão e Ari.

Na quarta-feira à noite, 16/10/1963, pela especial, na Fonte Luminosa, a Ferroviária goleou espetacularmente o Botafogo de Ribeirão Preto, por 4x0, gols na ordem de Tales, Paulo Bim e Peixinho 2. Os quadros. AFE: Toninho; Geraldo, Fogueira e Galhardo; Dudu e Rodrigues; Peixinho, Tales, Paulo Bim, Capitão e Ari. Botafogo: Machado; Egídio, Carlucci e Jair; Hélio Silvestre e Hélio Vieira; Zuino, Da Silva, Antoninho, Adalberto e Rezende. Boa arbitragem de Albino Zanferrari e renda de Cr$ 479.200,00.

No sábado à noite, 19/10/1963, na Fonte Luminosa, pela Especial, a SE Palmeiras derrotou a Ferroviária por 4x2. O goleiro afeano Toninho falhou em dois gols do alviverde e o meia Capitão saiu contundido, antes do jogo terminar.      



Escrito por Ajotaeme às 10h56
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Ferroviária 4x1 Santos, na Fonte Luminosa pelo Certame Paulista de 1963

Um time misto da Ferroviária se apresentou na cidade mineira de Passos, no domingo, 25/08/1963, e venceu por 5x0, gols de Zé Maria 4 e João Carlos. O ponteiro grená Ari foi expulso aos 20' da 2ª etapa. A AFE jogou com: Aparecido (Toninho); Ezequiel (Laranjal), Antoninho e Galhardo (Tuta); Zé Maria e Rodrigues; Souza, João Carlos (Odilon), Lio (Ìndio), Fernando Sátiro e Ari.

No domingo, 01/09/1963, na Fonte Luminosa, pela Especial da FPF, a Ferroviária goleou espetacularmente o Santos FC de Pelé e tudo mais, por 4x1, conquistando sua primeira vitória em seu campo, nesta temporada. Os gols foram assinalados na seguinte ordem: Pelé, Lio, Tales e Peixinho 2. Regular arbitragem de Anacleto Pietrobom e renda de Cr$ 2.278.000,00. As equipes. AFE: Toninho; Geraldo, Fogueira e Zé Maria; Dudu e Mário; Peixinho, Lio, Tales, Capitão e Ari. Santos: Gilmar; Dalmo, Joel Camargo e Geraldino; Zito e Calvet; Dorval, Lima, Coutinho, Pelé e Pepe.

No domingo, 08/09/1963, na Fonte Luminosa, pela Especial, a Ferroviária lutou muito mas mesmo assim não conseguiu vitoriar-se diante do Comercial FC de Ribeirão Preto. Os leoninos venceram por 2x1, gols na ordem de Marco Antonio, Tales e Paulinho. Frederico Lopes teve um trabalho fraco, prejudicando as duas equipes. A renda somou Cr$ 595.100,00. Os quadros. Comercial: Jaime; Toninho, Esmeraldo e Jorge; Hugo e Jair; Paulinho, Ditinho, Marco Antonio, Amauri e Cláudio. AFE: Toninho; Geraldo, Fogueira e Zé Maria; Dudu e Mário; Peixinho, Tales, Lio, Capitão e Ari.

No sábado à tarde, 21/09/1963, no Pacaembu, pela Especial, a Ferroviária empatou com a Portuguesa Desportos.

Na quarta-feira à noite, 25/09/1963, na Fonte Luminosa, pela Especial, a Ferroviária despediu-se vitoriosamente do 1º turno do Campeonato Paulista, ganhando do São Bento de Sorocaba, por 2x0, gols de Paulo Bim. Bom trabalho do árbitro Benedito Francisco e renda de Cr$ 538.600,00. Os quadros. AFE: Toninho; Geraldo, Fogueira e Zé Maria; Dudu e Mário; Peixinho, Tales, Paulo Bim, Capitão e Ari. São Bento: Valter; Julião, Chicão e Salvador; Nei e Odorico; Renato, Raimundinho, Paraná, Bazaninho e Gilson. 



Escrito por Ajotaeme às 14h01
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Corinthians 3x2 Ferroviária, no Parque São Jorge, pelo Certame Paulista de 1963

Nova limpeza no elenco de profissionais da Ferroviária, no dia 09/08/1963: Coquinho foi emprestado ao EC Catanduva; o lateral Ti ao EC Itaú de Minas Gerais; e Aurélio recebeu passe livre. Adão está sendo pretendido, por empréstimo, por duas agremiações: EC Catanduva e Bandeirante de São Carlos.

No domingo à tarde, 11/08/1963, no Parque São Jorge, pela Divisão Especial, a Ferroviária foi derrotada pelo Corinthians Paulista, por 3x2, gols na ordem de Tales, Silva 3 e Tales. Bom trabalho do árbitro Eunápio de Queiroz e renda de Cr$ 4.368.800,00. As equipes. Corinthians: Heitor; Augusto, Eduardo e Ari; Amaro e Oreco; Davi, Manuelzinho, Silva, Ferreirinha e Lima. Técnico, José Castelli. AFE: Toninho; Geraldo, Fogueira e Zé Maria; Dudu e Mário; Peixinho, Tales, Lio, Capitão e Ari. Técnico, Floreal Garro.

No dia 15/08/1963, quinta-feira à tarde, no estádio Luiz Pereira, pela Especial, mais um sensacional "Bota-Ferro", cléssico interiorano que teve a AFE como a grande vencedora, por 3x1, com muita categoria. Marcaram pela ordem: Tales, Capitão, Jurandir (contra) e Alex. As equipes. AFE: Toninho; Geraldo, Fogueira e Zé Maria; Dudu e Mário; Peixinho, Tales, Lio, Capitão e Ari. Botafogo: Machado; Egídio, Veríssimo e Jurandir; Da Silva e Mané; Zuino, Alex, Antoninho, Adalberto e Rezende. Boa arbitragem de Romualdo Arppi Filho e renda de Cr$ 953.300,00.

No domingo à tarde, 18/08/1963, a Ferroviária jogou amistosamente no estádio Mário Alves de Mendonça em Rio Preto, contra o América FC, agora integrante da 1ª Divisão da FPF. Surpreendente goleada do time vermelhinho sobre os grenás, por 4x1, gols de Sapucaia 2, Cardoso, Bota e Peixinho. Os quadros. América: Reis; Bertolino, Murilo e Bota; Selino e Santo; Cuca, Cardoso, Sapucaia, Valtinho e Dirceu. AFE: Toninho; Geraldo, Fogueira e Zé Maria; Dudu e Mário; Peixinho, Tales, Lio, Capitão e Souza. 



Escrito por Ajotaeme às 09h09
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Palmeiras 3x1 Ferroviária no Pacaembu pelo Certame Paulista de 1963

Dentro de 30 dias o centroavante Paulo Bim voltará aos coletivos da Ferroviária.

Na quarta-feira à noite, 24/07/1963, no Pacaembu, pela Divisão Especial da FPF, a Ferroviária foi derrotada pela SE Palmeiras por 3x1, gols de Servilio 2, Tupãzinho e Tales. A Ferroviária jogou muito mal. Os quadros. Palmeiras: Valdir; Djalma Santos, Djalma Dias e Vicente; Zéquinha e Tarciso; Gildo, Servílio, Paulo Leão, Tupâzinho e Nilo. AFE: Toninho; Geraldo, Fogueira e Galhardo; Dudu e Mário; Peixinho, Tales, Lio, Capitão e Ailton. Boa arbitragem de Eunapio de Queiroz e renda de 2 milhões e 407 mil cruzeiros. Dudu foi expulso de campo nos minutos iniciais da etapa final.

No domingo, 28/07/1963, para ganhar 300 mil cruzeiros, a Ferroviária jogou amistosamente em Catanduva, contra o EC Catanduva e às duras penas, novamente jogando muito mal, empatou em 1x1, gols de Cido e Tinoco. As equipes. AFE: Toninho; Geraldo, Antoninho e Galhardo; Dudu (Fernando Sátiro) e Mário; Peixinho, Cido (Lio), Tales, Capitão e Cachimbo. EC Catanduva: Pirangi; Dinei, Mané e Dico; Sablão e Cancan; Doce, Tinoco, Roberto, Justino e Alipio. Fúlvio Ferrarezzi teve boa arbitragem e a renda atingiu a soma de 281.700 cruzeiros.

O médio Adão recebeu convite para jogar no Cruzeiro de Belo Horizonte, mas não aceitou por motivos particulares. Após Eusébio, agora foi a vez do lateral Juraci receber passe livre da diretoria grená. O treinador Floreal Garro pediu o enxugamento do elenco de profissionais da AFE.

Na tarde do dia 03/08/1963, sábado, na Vila Belmiro, pela Especial, a Ferroviária estreando o ponteiro esquerdo Ari, conquistado por empréstimo junto ao futebol mineiro, venceu o Jabaquara, por 2x1, gols na ordem de Tales, Chilinho e Ari. Regular arbitragem de Eduardo Safadi e renda de 275.300 cruzeiros. As equipes. AFE: Toninho; Geraldo, Fogueira e Galhardo; Dudu e Mário; Peixinho, Tales, Lio, Capitão e Ari. Jabaquara: Dudizio; Antonio Rosa, Ivan e Macedo; Rubens Sales e Carlão; Chilinho, Buzone, Cabrita, Neiva e Alcides.     



Escrito por Ajotaeme às 21h49
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Ferroviária 0x1 São Paulo na Fonte Luminosa pelo Certame Paulista de 1963

No dia 30/06/1963, domingo, pela Especial da FPF, a Ferroviária enfrentou o CA Juventus, na Rua Javari. Jogando bem melhor o time grená venceu o Moleque Travesso, por 1x0, gol de Peixinho. Os quadros. AFE: Toninho; Geraldo, Fogueira e Galhardo; Dudu e Mário; Peixinho, Ailton, Tales, Capitão e Souza. Técnico, Floreal Garro. CA Juventus: Claudinei; Diogenes, Milton e Valter; Sidney e Clóvis; Célio, Quarenta, Luizinho, Jair Francisco e Gelson. Técnico, Silvio Pirilo. Bom trabalho de Romualdo Arppi Filho e renda de 527 mil cruzeiros.

O avante Lio da Portuguesa Santista, iniciou testes na AFE, no dia 03/07/1963. A Ferroviária deixou de contratar o ponta esquerda Dirceu, do América de Rio Preto, devido ao valor solicitado: 30 milhões de cruzeiros! O atacante Lio está com sua situação regularizada junto a FPF e fará sua estréia no jogo de domingo, entre AFE x São Paulo.

No domingo 07/07/1963, pelo certame da Especial, na Fonte Luminosa, a Ferroviária mesmo jogando bem foi derrotada pelo tricolor bandeirante, por 1x0, gol de Benê. Albino Zanferrari teve uma arbitragem regular e a renda somou 1 milhão e 400 mil cruzeiros. Os quadros. São Paulo FC: Suly; Deleu, Jurandir e Riberto; Leal e Roberto Dias; Cecilio Martinez, Benê, Baiano, Osvaldinho e Canhoteiro. Técnico, Osvaldo Brandão, que não utilizou o ponteiro Faustino contra a AFE, que jogou com: Toninho; Geraldo, Fogueira e Galhardo; Dudu e Mário; Peixinho, Lio, Tales, Capitão e Ailton.

O avante Eusébio recebeu passe livre da diretoria da Ferroviária no dia 02/07/1963, podendo agora ingressar livremente no clube que o desejar. O avante grená Tales será homenageado no jogo de domingo, em São Manoel, contra o América local, clube que defendia antes de vir para a Ferrinha.

No domingo, 14/07/1963, a Ferroviária jogou amistosamente em São manoel, diante do América FC, goleando por 5x1, gols de Lio 4 e Cachimbo. Jogou a AFE com: Toninho; Geraldo (Zé Maria), Fogueira e Galhardo (Ezequiel); Dudu (Fernando Sátiro) e Mário (Rodrigues); Peixinho (Souza), Lio, Tales (João Carlos), Capitão e Ailton (Cachimbo).    



Escrito por Ajotaeme às 11h43
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Ferroviária troca o técnico, mas continua decepcionando no Certame Paulista de 1963

No dia 16/06/1963, domingo, na Fonte Luminosa, pela Divisão Especial da FPF, sob o comando técnico de Picolim, a Ferroviária conheceu  nova derrota em seus próprios domínios, perdendo para o XV de Piracicaba, por 2x1, gols na ordem de Nilo, Tales e Nilo. Os quadros. XV de Piracicaba: Muca (Orlando); Jessé, Cardinalli e Dema; Maneca e Dorival; Osvaldinho, Varner, Nilo, Valter e Valdir. AFE: Toninho; Geraldo, Antoninho e Galhardo; Mário e Rodrigues; Peixinho, Capitão, Tales, Fernando Sátiro e Souza. Albino Zanferrari teve um bom trabalho e a renda somou 319.300 cruzeiros. Floreal Garro assumiu o posto de técnico da AFE, por ocasião do jogo frente ao XV de piracicabano, tendo passado alguma orientação na 2ª fase do confronto.

O zagueiro Brandão foi emprestado pela AFE ao Barretos EC, devendo o jogador receber 300 mil cruzeiros de luvas e 50 mil cruzeiros mensais. O meia afeano Nenê, atualmente defendendo o Jaboticabal, foi operado do apendicite e encontra-se em pleno restabelecimento em Araraquara. O atacante Aurélio retornou do empréstimo que cumpria na Francana e se apresentou ao técnico Garro. Cristovão e Hélio, da AFE, foram emprestados ao Batatais. Assinaram contrato na base de 250 mil cruzeiros de luvas e 40 mil mensais. Carlão, Ti, Adão, Aurélio e Didi, todos jogadores da AFE, foram convidados a realizar testes no CA Linense.

No domingo, 23/06/1963, pela Especial, na Fonte Luminosa, a Ferroviária conseguiu melhorar com Floreal Garro, mas não conseguiu suplantar o Guarani de Campinas. Perdeu para o Bugre, por 3x1, gols na ordem de Jurandir, Osvaldo, Américo e Ailton, este de honra da AFE. os quadros. Guarani: Dimas; Osvaldo Cunha, Ditinho e Diogo; Ilton e Eraldo; Jurandir, Amauri, Américo, Tião Macalé e Osvaldo. Técnico, Francisco Sarno. AFE: Toninho; Zé Maria, Fogueira e Galhardo; Fernando Sátiro e Rodrigues; Peixinho, Ailton, Tales, Capitão e Souza. O zagueiro Fogueira fez uma boa estréia no quadro grená. Regular trabalho de Benedito Francisco e renda de 305.500 cruzeiros. 



Escrito por Ajotaeme às 23h12
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Ferroviária decepciona no início do Certame Paulista de 1963

No domingo, 02/06/1963, na Fonte Luminosa, pela Divisão Especial da FPF, a irreconhecível Ferroviária foi goleada pelo Noroeste de Bauru, por 4x1, gols na ordem de Araras, Zé Francisco, Daniel, Araras e Peixinho. Os quadros. Noroeste: Navarro; Aracito, Virgílio e Bassú; Catalan e Miguel; Hélio, Daniel, Araras Wellington e Zé Francisco. Técnico, GranBell. AFE: Toninho; Geraldo, Antoninho e Zé Maria; Fernando Sátiro e Rodrigues; Peixinho, Tales, Coquinho, Capitão e Souza. Técnico, Capilé. Bom trabalho de João Ethzel Filho e renda de 304 mil cruzeiros. A Ferroviária foi um arremedo de time de futebol, sem estrutura técnica e preparo físico, este sob responsabilidade do goleiro Aparecido.

Na terça-feira, 04/06/1963, à noite, o técnico Clóvis Vandick (Capilé) desligou-se da Ferroviária, em carater irrevogável. Os diretores da AFE devem contratar o treinador Floreal Garro, há muito tempo pretendido pelos afeanos, encontrando-se atualmente no Londrina EC. O coach uruguaio vai conversar com os dirigentes londrinenses, objetivando a sua liberação.

No próximo domingo, 09/06/1963, a Ferroviária será orientada pelo treinador Djalma Bonini (Picolim), no jogo que ela sustentará frente a Esportiva de Guaratinguetá, naquela cidade, pelo Campeonato da Especial Paulista. Nesse compromisso a AFE atuou muito bem técnicamente e venceu por 2x0, dois gols de Peixinho. Foi a primeira vitória dos grenás no certame da Especial. Os quadros. AFE: Toninho; Geraldo, Antoninho e Galhardo; Mário e Rodrigues; Peixinho, Capitão, Tales, Fernando Sátiro e Souza. Esportiva: Costa; Rubens, Jorge e Lever; Rico e Tupi; Roberto, Mauro, Mariovaldo, Dati e Ariel. Regular arbitragem de Ethel Rodrigues e renda de 463.200 cruzeiros.   



Escrito por Ajotaeme às 00h33
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Ferroviária inicia sua participação no Campeonato Paulista de 1963

No domingo, 14/05/1963, jogando amistosamente em Osvaldo Cruz, a Ferroviária venceu às duras penas por 3x2, gols na ordem de Cido, Tião, Capitão (penal), Neves e Tião Nego. O jogo serviu como parte do pagamento da compra do centroavante Paulo Bim, pela AFE. Os quadros. AFE: Aparecido; Geraldo, Fogueira e Zé Maria,: Dudu (Fernando Sátiro) e Rodrigues; Peixinho, Cido (Dudu), Paulo Bim (Cido), Capitão e Tales (Tião Nego), Osvaldo Cruz: Xisto; Maioli, Salvador e Roberto (Selmo); Barreto (Goiano) e Dito Gamba; Alemão, Tião, Tequinha, Aldo e Neves. Elvio Lofrano foi o árbitro com fraca atuação. Renda de 170 mil cruzeiros.

O técnico Capilé não gostou da produção de sua equipe e vai apertar o cinto em torno do elenco de profissionais da AFE. O atacante Ailton foi emprestado pela AFE ao Batatais FC, como parte da contratação de Cido. Aurélio também poderá ir para o Fantasma da Mogiana. O centravante grená Tião Nego foi cedido por empréstimo ao Guarani de Campinas.

No dia 26/05/1963, domingo, a Ferroviária jogou amistosamente em Santos, no estádio Ulrico Mursa, diante da AA Portuguesa Santista como parte do pagamento do passe de Capitão. Péssima exibição dos grenás e vitória da lusa praiana por 4x3, com gols na ordem de Lio, Tales, Babá, Tales, Tales, Samarone e Babá. Os quadros. Portuguesa Santista: Manga; Alberto, Adelson e Dê; Paraiba (Zico) e Valdir II; Leonardo, Samarone, Lilo, Pereirinha e Babá. AFE: Aparecido; Geraldo, Antoninho e Zé Maria (Fogueira); Dudu (Fernando Sátiro) e Rodrigues; Aroldo, Tales, Laércio (Cido), Capitão e Souza. Bom trabalho de Romeu Nozela Filho, da FPF. Renda de 170 mil cruzeiros.

Na abertura do Campeonato Paulista da Divisão Especial da FPF, ano de 1963, a Ferroviária jogou em Presidente Prudente, contra AA Prudentina de Esportes e empatou em 0x0.

O médio Adão, depois de se recuperar da cirurgia do apendicite, retornou aos treinamentos normais da AFE. Enquanto isso o comandante de ataque Paulo Bim será operado na Santa Casa de Araraquara, devendo extrair um pequeno tumor localizado na perna esquerda.  



Escrito por Ajotaeme às 15h16
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Ferroviária se preparando para o Campeonato Paulista de 1963

Pereira Lima, presidente grená, desconversou o possível interesse da AFE, em contratar o técnico José Agnelli.

No dia 01/05/1963, o misto da AFE venceu o Barretos EC, naquela cidade, por 3x1, gols na ordem de China, Tião Nego, Zé Carlos e China. Os quadros. AFE: Toninho (Carlão); Ti e Fogueira; Zé Maria, Brandão e Galhardo; Cristovão (China), Didi, Tião Nego, Nenê e Ailton (Odilon). Barretos EC: Tião; Belmiro (Romualdo) e Condinho; Sauva, Arnaldo e Salvador; Darci, Rodolfo (Norival), Ditinho, Waldemar e Chico (Zé Carlos). Regular atuação do árbitro Edgar Wolfe, da FPF, e renda de 300 mil cruzeiros.

O médio Paina, da AFE, foi emprestado ao Itaú EC, Minas Gerais, por um ano, devendo receber 48 mil cruzeiros mensais, entre luvas e ordenados. A equipe mineira pretende ainda os concursos de Juraci e Souza. O técnico Floreal Garro voltou a interessar à direção da AFE. As conversas para a sua volta à FL, estão sendo desenvolvidas através do diretor Antonio de Pádua Lopes.

No dia 09/05/1963 os jogadores Rodrigues e Peixinho reformaram contrato com a Ferroviária, nas bases de 1 milhão e 300 mil cruzeiros de luvas e ordenado mensal de 50 mil cruzeiros. O goleiro Aparecido está prestes a renovar seu compromisso com os grenás.

Na quarta-feira à noite, 10/05/1963, na FL, a AFE ganhou amistoso disputado frente ao Guarani de Campinas, por 3x1, gols na ordem de Osvaldo, Capitão, Paulo Bim e Peixinho. Os quadros. AFE: Toninho; Geraldo, Antoninho e Zé Maria; Dudu e Rodrigues; Peixinho, Cido (Tião Nego), Paulo Bim, Capitão e Tales. Guarani: Dimas; Begliomini, Adilson e Diogo; Hilton (Osvaldo II) e Heraldo; Carlinhos (Jurandir), Amauri, Bercio (Américo), Tião Macalé e Osvaldo. Bom trabalho do árbitro Waldemar Fanelli, da LAF, e renda de 187 mil cruzeiros.

Na noite de quarta-feira, 10/05/1963, Clóvis Vandik assinou novo contrato com a Ferroviária, para ganhar 150 mil cruzeiros mensais.  



Escrito por Ajotaeme às 08h05
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Ferroviária realiza os primeiros amistosos após sua volta da excursão

A Ferroviária jogará com SE Palmeiras no dia 01/05/1963, no estádio da Fonte Luminosa. O ponteiro Aroldo, que a AFE contratou junto ao Itau EC, chegou para talvez atuar amanhã, 21/04/1963, domingo, no amistoso de Rio Preto, no qual Fogueira e Coquinho serão as maiores atrações do jogo, se o tècnico Capilé assim o desejar.

A Ferroviária tropeçou em Rio Preto, diante do Rio Preto EC, em amistoso realizado no domingo, 21/04/1963. Os riopretenses venceram por 2x1, gols na ordem de Dudu, Colada e Joãozinho. Os quadros. AFE: Aparecido; Geraldo Scalera, Antoninho e Zé Maria; Fernando Sátiro (Fogueira) e Rodrigues; Aroldo (Tião Nego), Capitão, Paulo Bim, Dudu e Tales. Rio Preto: Paulinho; Coco, Cuiabano e Antonio João; Brandão e Icão; Colada, Milton, Joãozinho, Bulau e Urias (Edson). O árbitro Tercílio P. dos Santos teve regular desempenho e a renda somou 328.050 cruzeiros.

O ponteiro esquerdo grená Beni, viaja hoje, 25/04/1963, para testes no futebol argentino. Um clube portenho está disposto a pagar 8 milhões de cruzeiros pelo seu atestado liberatório. O médio Mário ainda não renovou seu contrato com a Ferroviária. Há dois meses esse vínculo se encerrou. O impasse está no valor das luvas, ele pretende 900 mil cruzeiros e a AFE oferece 600 mil.

No domingo, 28/04/1963, na Fonte Luminosa, jogaram amistosamente AFE x Botafogo de Ribeirão Preto. Empate de 3x3 no sensacional "Bota-Ferro", gols na ordem de Domingos, Tião Nego, Rezende, Adalberto (contra), Rezende e Peixinho. Os quadros. AFE: Aparecido; Geraldo Scalera, Antoninho e Zé Maria; Dudu e Rodrigues; Peixinho, Cristovão (Cido), Capitão e Tião Nego (Aroldo). Botafogo: Joel; Ditinho, Veríssimo e Tiri; Da Silva e Mané; Zuino, Alex, Domingos (Antoninho), Adalberto e Rezende (Nogueira). Regular trabalho do árbitro José Teixeira de Carvalho. 



Escrito por Ajotaeme às 08h10
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Ferroviária projetou com destaque o futebol brasileiro pela América do Sul e Central

O ponteiro esquerdo Beni voltou aos treinamentos normais da AFE, em Araraquara, após cumprir tratamento médico para se recuperar de uma contusão sofrida na Colombia. Os dirigentes do Rio Preto EC afirmam que o passe do meia Coquinho custa 1 milhão de cruzeiros. Ele continua treinando entre os grenás.

A delegação da Ferroviária regressa hoje, 20/03/1963, do seu giro por gramados da América do Sul e Central, descendo no Aeroporto de Viracopos, Campinas. O time afeano disputou 16 jogos, tendo vencido 13. Belíssima campanha sem dúvida alguma.

Na próxima quinta-feira, 28/03/1963, os craques afeanos retornarão aos treinamentos normais na Fonte Luminosa. O Engº Vicente Micelli, chefe da delegação que viajou para o exterior, deverá apresentar um minucioso relatório sobre a excursão realizada. Segundo ele a "Ferroviária projetou ainda com maior destaque o futebol brasileiro".

O misto da AFE, no domingo de 24/03/1963, empatou com o Rio Preto EC, naquela cidade, em 2x2, gols na ordem de Didi, Colada, Joãzinho e Didi. O onze grená jogou com: Carlão; Ti e Perci; Fernando Sátiro (Faisca)(Fogueira), Paina e Fogueira (Juraci); Lopes, Didi, China, Nenê e Souza. O zagueiro Ti veio para a AFE de Itaquerê e o companheiro Adão de Nova Europa.

O meia Coquinho (futuramente Rossi) foi contratado pela AFE, junto ao Rio Preto EC, por 500 mil cruzeiros, mais o empréstimo de 3 jogadores e um amistoso com renda total, em Rio Preto, para o Glorioso. Os atletas visados pela direção riopretense são: o goleiro Carlão, o zagueiro Ti e o meia Nenê. Se eles não quiserem ir, a AFE terá que dar mais 100 mil cruzeiros. Adão foi operado do apendicite no dia 29/03/1963.

O misto da AFE jogará amistosamente no dia 31/03/1963, domingo, em Barretos, por 150 mil cruzeiros, sendo obrigatória as presenças do goleiro Toninho e do médio Zé Maria, ex-Barretos. O treinador Francisco Sarno despediu-se do elenco grená no coletivo realizado no dia 29/03/1963, confirmando o seu desejo de deixar a profissão de treinador de futebol. Este foi o time afeano que se apresentou em Barretos: Toninho; Ti, Perci e Zé Maria; Fogueira e Galhardo; Cristovão, Didi, Tião Nego, Nenê e Souza 



Escrito por Ajotaeme às 15h41
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Continua a excursão da Ferroviária pela América

Em pleno carnaval de 1963 a diretoria da Ferroviária realizou duas surpreendentes contratações: Fernando Sátiro, médio do São Paulo FC, e Paulo Bim, centroavante da AA Osvaldo Cruz.

No dia 03/03/1963 a Ferroviária venceu a Seleção da Guatemala, por 2x1, gols de Tião Nego, Valdez e Dudu na ordem. Mais de 10 mil torcedores assistiram ao bom espetáculo. A Seleção guatemalteca pediu revanche e o jogo ficou marcado para o dia 06/03/1963.

O atacante Cido foi comprado pela Ferroviária, junto ao Batatais FC, no dia 07/03/1963, por 1 milhão e meio de cruzeiros, mais a cessão de 3 jogadores.

A Ferroviária venceu o Municipal da Guatemala por 2x0, ambos os gols de Tião Nego. O time grená jogou com: Toninho; Geraldo Scalera, Antoninho e Zé Maria; Dudu e Rodrigues; Laerte, Cido (Cristovão), Tião Nego, Capitão e Tales.

No jogo revanche contra a seleção da Guatemala a Ferroviária venceu novamente, desta vez por 1x0, gol de Laerte. O time grená formou com: Toninho; Geraldo Scalera, Antoninho e Zé Maria; Mário e Rodrigues; Tião Nego, Laerte, Capitão, Dudu e Tales.

O meia Coquinho, do Rio Preto EC, está sendo testado pela Ferroviária, em Araraquara.

No dia 10/03/1963, a Ferroviária enfrentou a Seleção de El Salvador e venceu por 4x1, em jogo que agradou muito o público torcedor presente ao espetáculo. O técnico Francisco Sarno não continuará orientando a equipe afeana porque vai desistir da profissão.

Na terça-feira, 12/03/1963, a Ferroviária perdeu inesperadamente da Seleção de Costa Rica, por 2x1, confronto realizado na capital, San José da Costa Rica. O gol da AFE foi da autoria de Tião Nego. O quadro grená jogou com: Aparecido; Geraldo Scalera, Antoninho e Zé Maria; Mário e Dudu; Capitão, Laerte, Cido (Tião Nego), Cristovão e Tales. A AFE jogou bem, dominou territorialmente a partida, mas não foi feliz nos chutes finais ao gol adversário.

O avante Paulo Bim, recentemente contratado pela AFE, conseguiu sua transferência, como bancário, de Osvaldo Cruz para Araraquara e assim iniciará seus treinamentos na Fonte Luminosa. 



Escrito por Ajotaeme às 12h55
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Resumo da excursão de 1963 pelas Américas da Ferroviária

Nos 3x1 contra o União Madalena de Santa Marta, Colombia, os gols da Ferroviária foram assinalados por Capitão 2 e Peixinho, enquanto que Galero marcou para o União. Os grenás jogaram com: Toninho (Aparecido); Geraldo Scalera (Galhardo), Brandão (Antoninho) e Zé Maria (Galhardo) (Hélio); Dudu (Mário) e Rodrigues (Brandão); Peixinho (Tião Nego) (Geraldo Scalera), Cido (Dudu) (Ailton), Capitão (Cido), Bazani (Capitão) e Tales (Tião Nego).

No jogo seguinte a Ferroviária enfrentou o Deportivo Barranca, de Barranca Vermeja. Goleada afeana por 7x0, gols de Bazani 2, Ailton 2, Capitão, Cido e Tião Nego. A AFE formou com: Toninho (Aparecido); Geraldo Scalera (Galhardo), Antoninho (Mário) e Zé Maria (Hélio); Dudu (Mário) (Capitão) e Rodrigues (Brandão); Tião Nego, Cido, Capitão (Ailton), Bazani (Dudu)(Capitão) e Tales.

Resumo dos jogos disputados pela Ferroviária, até agora, nos gramados das Américas: Dia 20/01, em Cucuta, AFE 4x0; 24/01, em Manizales, AFE 0x1; 27/01, em Manizales, AFE 4x5; 30/01, em Medelin, AFE 6x0; 03/02, em Medelim AFE 2x1; 06/02, em Barranquilla, AFE 2x0; 10/02, em Santa Marta, AFE 3x1; 13/02, em Barranca Vermeja, AFE 7x0; Panamá, 15/02, AFE 3x0; 17/02, em Tegucigalpa (Honduras), AFE 4x0. Gols pró, 35; contra, 08.

Roteiro até o dia 15/03: dia 22/02, desembarque em San Salvador, ficando a delegação grená alojada no Hotel Novo Mundo, em El Salvador. Jogo no dia 24/02, contra a Seleção de San Salvador; 26/02, desembarque na cidade de Guatemala, ficando hospedada no Hotel Palace, até 06/03, dia 27/02, jogos contra o Deportivo Comunicações; dia 03/03, Seleção da Guatemala; 06/03 contra o Deportivo Municipal; 07/03, retorno a Tegucicalpa, hospedando-se no mesmo Hotel Prado, até 10/03; dia 10/03, jogo contra a Seleção da Guatemala partida revanche; 11/03, desembarque em San José da Costa Rica, alojando-se a comitiva afeana no Hotel Royal Dutch, até 15/03; dia 12/03, jogo contra o Saprisa; dia 14/03, jogo contra a Seleção; 15/03, possível viagem para o Peru, para 2 ou 3 jogos. Retorno para o Brasil talvez dia 20/03/1963. 



Escrito por Ajotaeme às 07h53
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Ferroviaria deixa Colombia rumo ao Panamá em sua excursão de 1963

Na derrota para o Once Caldas, por 5x4, a Ferroviária utilizou este time: Aparecido (Toninho); Geraldo Scalera, Antoninho (Brandão) e Zé Maria (Galhardo); Dudu (Mário) e Rodrigues; Peixinho, Tales (Dudu) (Cido), Capitão (Tião Nego), Bazani e Beni (Tales). O árbitro foi Saul de La Rosse, com fraca atuação.

Fogueira receberá na Ferroviária, por 2 anos de contrato, 1 milhão e 200 mil cruzeiros de luvas e ordenado mensal de 50 mil cruzeiros. A torcida grená está contentíssima com a contratação do excelente zagueiro, considerado um dos jogadores mais categorizados da 1ª Divisão da FPF.

No dia 08/02/1963, a Ferroviária venceu o Atlético de Barranquilla, por 2x0, gols de Bazani e Peixinho. A diretoria da SE Palmeiras não ficou nada satisfeita com os dirigentes da AFE, por terem negociado Bazani com o Corinthians. Acontece que a proposta do Timão suplantou em muito a oferta do Periquito da Água Branca.

A Ferroviária encerrou o seu giro por gramados colombianos e seguiu viagem para o Panamá, onde deverá estrear no dia 15/02/1963. A delegação da AFE está hospedada no Colon Hotel da capital panamenha.

Nos dois jogos derradeiros na Colombia, a AFE venceu o Santa Marta por 3x1, no dia 11/02/1963, e despediu-se enfrentando no dia 13/02/1963 o Deportivo de Barranca Vermeja, goleando por 7x0. Bazani retornará ao Brasil, imediatamente, devendo estrear pelo Corinthians, no Rio São Paulo no dia 24/02/1963.

No dia 15/02/1963, sexta-feira, a Ferroviária venceu a Seleção do Panamá por 3x0, marcando Bazani o seu último gol pela AFE, pois está de regresso ao Brasil, para defender o Corinthians Paulista, do técnico Fleitas Solich.

No dia 17/02/1963, domingo, a Ferroviária venceu em Tegucigalpa (Honduras), a Seleção local, por 4x0. Beni contundido e Bazani (vendido) estão de volta a Araraquara. O técnico Sarno pediu ao presidente Pereira Lima o envio de dois novos atacantes, sendo eles Cristovão e Laerte. O Santos continua insistindo: quer Dudu, da AFE! 



Escrito por Ajotaeme às 19h19
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Enquanto Ferroviária excursiona pela Colombia, Bazani é vendido para o Corinthians Paulista

A delegação da Ferroviária está bem hospedada no luxuoso Hotel Penchaelen, em Manizales, Colombia. Jogando sua terceira partida, no domingo, 27/01/1963, a AFE foi derrotada pelo Once Caldas, por 5x4, gols afeanos de Tales 2, Bazani e Antonieta (contra).

No dia 29/01/1963, o presidente do Corinthians, Wadith Helou, telefonou para o presidente grená, Engº Pereira Lima, e praticamente comprou o passe do atacante Bazani. O alvinegro da Fazendinha pagará 30 milhões de cruzeiros, sendo 15 milhões à vista e o restante em 10 parcelas de 1 milhão e meio cada. Bazani receberá da AFE, 2 milhões de bonificação.

No dia 30/01/1963 a Ferroviária venceu o Nacional de Medelin, no estádio Atanásio Giradot, por 6x0, gols de Bazani 2, Peixinho, Capitão, Beni e Dudu. Beni e Aparecido receberam propostas para se transferirem para o futebol colombiano.

O atacante Matheus comprou o seu passe à AFE, por 400 mil cruzeiros e o vendeu ao Bangu do Rio, por 600 mil cruzeiros. Ele ganhará no clube de Moça Bonita, 250 mil cruzeiros de luvas e 60 mil mensais.

Na derrota para o Deportivo Pereira, por 1x0 a Ferroviária jogou com este time: Toninho; Geraldo Scalera, Antoninho e Zé Maria (Galhardo); Dudu e Rodrigues; Peixinho (Tião Nego), Cido (Tales)(Mário), Capitão, Bazani e Beni (Ailton). O árbitro mais uma vez foi o húngaro, Bella Rosenfeld, ex-FPF.

Jogando no dia 03/02/1963, contra o Independente de Manizales, a AFE venceu por 2x1, gols de Capitão, Peixinho e Urielca David.

O zagueiro Fogueira, do América de Rio Preto, já pertence à Ferroviária. Isto ocorreu no dia 11/02/1963. O clube de Pereira Lima pagará 4 milhões e 200 mil cruzeiros pelo passe, sendo 1 milhão de cruzeiros para a diretoria do América e o restante para o irmão de Fogueira, seu procurador.  



Escrito por Ajotaeme às 09h27
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, ARARAQUARA, FONTE, Homem, Mais de 65 anos, Portuguese, Esportes, Casa e jardim
Histórico
    Outros sites
      UOL - O melhor conteúdo
      BOL - E-mail grátis
    Votação
      Dê uma nota para meu blog